O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

  Outros Números
 
 
  Nº 14 Maio de 2005 / Ano 2  
 
  Editorial  
 

Participando dos trabalhos preparatórios para nossas XVI Jornadas Clínicas, este e o próximo número de Latusa digital giram em torno do tema Sinthoma, corpo e laço social.

A presença cada vez mais constante na clínica atual de afecções em relação às quais a interpretação freudiana, que se mostrava tão eficaz na histeria, parece não surtir nenhum efeito, leva J.-A. Miller a propor para essas novas formas de funcionamento o termo neoconversão. Em Anotações sobre conversão e neoconversão, Norberto Villalba Pires discute de forma consistente e sintética esses novos sintomas, que se caracterizam por não remeterem a nada, a não ser a um gozo sem sentido.

Para estudar os novos sintomas, Elizabeth Karam chama a atenção para a mudança dos significantes-mestres que ordenam o social, assim como dos modos de gozo que a eles respondem. Esses gozos fora do discurso, não regulados pelo sintoma, não fazem enigma e, por não estarem articulados à palavra, se manifestam diretamente no corpo. Diante da impossibilidade do sujeito de responder à demanda de falar sobre seu gozo, a clínica atual se confronta com o que Miller chama de sintomas mudos. O que fazer com esses sintomas? Esperamos que estes dois trabalhos contribuam para as discussões em nossas Jornadas.

Inês Autran Dourado Barbosa

 

 

 

 


 
 
  Anotações sobre conversão e neoconversão  
 

Norberto Villalba Pires

 
 
  Dos novos sintomas ao sintoma analítico  
 

Elizabeth Karam Magalhães