O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

  Outros Números
 
 
  Nº 38 Setembro de 2009 / Ano 6 - ISSN 2175-1579  
 
  Editorial  
 

Latusa digital 38 é um número especial com três trabalhos do seminário anglofônico organizado por Marie-Hélène Brousse a pedido de Jacques-Alain Miller para que se retome o sintagma psicose ordinária que faz parte do programa de pesquisa do Campo freudiano.

Marie-Hélène Brousse apresenta, em sua esclarecedora explanação, várias indicações, fatos clínicos, e como work in progress responde à questão sobre se considerar a psicose ordinária como uma psicose desencadeada ou não.  

Pierre Skiabrine esclarece a psicose ordinária do ponto de vista topológico a partir da variação da estrutura do nó borromeano que poderia dar conta da acepção clássica das neuroses, das psicoses, das psicoses não desencadeadas e dos casos mais difíceis de classificar.

Véronique Voruz situa a psicose ordinária na época da democracia contemporânea segundo a conjunção inédita da ciência e do capitalismo que acarretaria a determinação dos sujeitos como objetos.  

Convido então a todos a uma excelente leitura! 

Maria Angela Maia

Editora de Latusa


 
 
  A psicose ordinária à luz da teoria lacaniana do discurso  
 

Marie-Hélène Brousse

 
 
  A psicose ordinária do ponto de vista borromeano  
 

Pierre Skriabine

 
 
  Democracia e psicose ordinária  
 

Véronique Voruz